Cidadão de 103 anos homenageado, construção do socioeducativo e imóvel tombado: saiba o que foi destaque na 76ª Sessão Ordinária da Câmara

por Felipe Carvas Deliberaes publicado 27/09/2022 13h44, última modificação 27/09/2022 13h44
Trinta e uma proposições foram aprovadas, entre projetos de lei, indicações e emendas. Esse foi o saldo da 76ª Sessão Ordinária da Câmara de Cáceres, que ocorreu nesta segunda-feira (22), com início por volta das 18h30
Cidadão de 103 anos homenageado, construção do socioeducativo e imóvel tombado: saiba o que foi destaque na 76ª Sessão Ordinária da Câmara

Mesa Diretora da Câmara durante os trabalhos da 76ª Sessão Ordinária

Trinta e uma proposições foram aprovadas, entre projetos de lei, indicações e emendas. Esse foi o saldo da 76ª Sessão Ordinária da Câmara de Cáceres, que ocorreu nesta segunda-feira (22), com início por volta das 18h30. 

Os cidadãos cearenses puderam acompanhar o trabalho de seus representantes no Legislativo, em plenário, e através do canal da Câmara no Youtube

Homenagens

Os trabalhos começaram a partir da tribuna livre, em que figuras ilustres da cidade foram homenageadas, com Moções de Aplausos e títulos de Cidadão Cacerense. 

Maria Aparecida Neto e Geovanil Antônio de Almeida receberam, respectivamente, o título de Cidadã Cacerense e uma Moção de Aplausos. O título foi entregue pelo vereador Pastor Júnior (Cidadania). Já a Moção foi entregue pelo presidente da Casa de Leis, vereador Professor Domingos (PSD). 

Mas o ponto mais alto das homenagens foi para o senhor Leopardo Souza Nunes, cearense de 103 anos, que recebeu o título de Cidadão Cacerense, das mãos do vereador Manga Rosa (PSB).

Leopardo é um dos grandes pioneiros de Cáceres, sendo um dos primeiros comerciantes da cidade. "Ele foi o primeiro chaveiro e o primeiro padeiro de Cáceres", disse todo orgulhoso, um dos cinco netos do homenageado. 

Acompanhado também dos três filhos, seu Leopardo estava muito emocionado durante a sessão. "É um prazer receber esse título. Estou muito feliz", resumiu o senhor, que, antes de vir para Cáceres, atuou como soldado da borracha em 1945, durante a gestão do Governo Vargas. 

Seu Leopardo recebendo o título de Cidadão Cacerense. Foto: Arquivo Pessoal

Conterrâneo de seu Leopardo, o vereador Manga Rosa, também se emocionou ao conceder o título. Ressaltou, que, assim como homenageado, saiu cedo de casa, com 14 anos, e passou por outras cidades brasileiras, até estabelecer raízes em Cáceres.  

“Nesse dia de hoje, essa Casa deixa registrada essa homenagem, a esse cidadão que nasceu no dia 13 de maio, de 1919, na cidade de Crateús, no Ceará. Esteve na Amazônia, Rondônia, mas foi em Cáceres que construiu a sua história, a sua família. E a Câmara tem a oportunidade de homenagear o nordestino mais antigo que reside nessa cidade, e, agora, por que não, o cacerense com mais experiência de vida, e exemplos para todos nós da cidade", ressaltou o parlamentar. 

Indicações

Ao todo, os vereadores aprovaram 20 indicações para que a Prefeitura promova diferentes obras na cidade. Tratam-se de anseios, demandas da população cacerense, que chegam constantemente à Câmara Municipal. 

Entre os assuntos mais discutidos estava a Indicação  823/2022, proposta pelo vereador Isaías Bezerra (Cidadania), para que as autoridades competentes tomem providências, a respeito de um imóvel, localizado no centro antigo da cidade, que é tombado pelo patrimônio histórico. Segundo o vereador, a casa está com riscos de desmoronar, causando sérios perigos às pessoas que trafegam pela rua General Osório. 

"Nós não podemos esperar um acidente, para depois correr atrás. É preciso tomar providências antes", disse o parlamentar, ao cobrar atitudes, para resolver a situação, do 

IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, com sede em Cuiabá; do Ministério Público Federal de Cáceres; e da Prefeitura Municipal. 

               Vereador Isaías Bezerra. Foto: Reprodução Câmara Cáceres 

No entanto, o vereador Cézare Pastorello (Cidadania) pensa diferente. Para ele, é o proprietário que precisa ser responsabilizado pelo imóvel. Ele também salientou que esses espaços são importantes para o turismo e preservação da memória e identidade do povo cacerense. 

"Ele tem o nome de patrimônio, porque ele não pertence só a nós. Ele pertence à humanidade, porque está tombado. Então eu acredito que o direcionamento da notificação não deve ser a prefeita, nem ao IPHAN ou ao Ministério Público, mas tem que ser uma cobrança das providências do proprietário, que é o responsável por fazer a restauração do imóvel", enfatizou Pastorello. 

              Vereador Cézare Pastorello. Foto: Reprodução Câmara Cáceres

Confira AQUI as demais indicações que foram propostas durante a 76ª Sessão Ordinária da Câmara de Cáceres.

Projetos de leis

Projetos de leis também foram deliberados durante a sessão, sendo nove ao todo. 

O que teve maior destaque foi o projeto 79/2022, de proposição do Poder Executivo, sobre a doação de um terreno urbano ao Município, pela Associação Matogrossense de Tradições Gaúchas. A doação teve que passar pelo aval dos vereadores.

A matéria foi comemorada pelos agentes do socioeducativo, que passaram no último concurso público, e que acompanhavam ansiosos a deliberação, durante a Sessão Plenária. Isso porque, no terreno em questão, será construída a nova sede do Centro de Atendimento Socioeducativo de Cáceres (CASE). 

Robson Flores, um dos agentes socioeducativo, explicou que o novo Centro será padrão, tendo toda estrutura e capacidade para comportar, com o devido espaço, os menores infratores. 

"Essa será uma importante obra, e agradecemos aos vereadores pela compreensão do tema", comemorou Flores. 

Ao todo, os parlamentares deliberaram a respeito de oito projetos de lei, um projeto de decreto e dois substitutivos de projetos.

As proposituras de Matérias do Expediente podem ser acessadas AQUI.